O Facebook é uma das principais redes sociais para divulgação de empresas e fonte de tráfego para outros canais (sites, blogs, e-commerce, etc). O problema é que muitas pessoas cometem erros no gerenciamento de páginas no Facebook e eles podem comprometer todo o desempenho da página de uma marca.

Para evitar que isso aconteça com você, trouxemos uma lista com a seleção dos 10 erros mais comuns no Facebook. Se interessou? É só dar um play no vídeo acima ou ler o conteúdo transcrito logo abaixo. Você escolhe a melhor forma, prático assim! 🙂


Opa, tudo bonzinho? Estamos aqui de novo e dessa vez é para falar de Facebook! Hoje a gente vai falar dos erros mais comuns que acontecem quando se gerencia uma página nessa rede social. Quer saber se você comete um desses erros? Então vem com a gente neste post!

O Facebook como ferramenta para empresas

Antes de começar a falar em gerenciamento de páginas no Facebook é importante dizer que essa é uma ferramenta social que nós estamos acostumados a usar para o pessoal (ver fotos de família e de amigos, interagir com eles, etc). Mas como nós estamos falando em colocar a sua marca no Facebook as coisas ficam um pouquinho diferentes.

Muitas vezes a gente vê marcas que deram muito certo, com estratégias que funcionam super bem e que ganharam ótimos resultados usando o Facebook. No entanto, outras marcas não têm tanto sucesso assim, às vezes não conseguem engajar os fãs, e a página acaba sendo deixada de lado, fica lá parada sem nenhuma interatividade.

Isso pode acontecer por causa de pequenos deslizes que você comete sem perceber. Por isso, nós enumeramos os erros mais comuns que as empresas cometem na hora de levar sua marca para dentro do Facebook. Veja se você se identifica com algum e evite cometê-los!

Erro #1: Usar um perfil e não uma fanpage

O primeiro item da nossa lista é um erro bem comum: criar um perfil ao invés de uma fanpage, como se o seu negócio fosse uma pessoa e não uma empresa. A grande perda com essa escolha é na administração das páginas, que são totalmente diferentes.

Nas fanpages, existem dados detalhados para consultar, como relatórios de tráfego e engajamento. Além disso existem diversas funcionalidades que facilitam a administração da página. Já em um perfil, a “pegada” é mais pessoal mesmo, por isso as duas opções possuem recursos para cumprir objetivos totalmente diferentes.

Outro ponto importante é que um perfil suporta, no máximo, 5.000 pessoas adicionadas, ou seja, quando uma empresa chegar a esse limite, não será possível que mais pessoas adicionem o perfil. E se uma estratégia no Facebook dá certo, é claro que a marca de 5.000 será ultrapassada. Por isso, a fanpage é a melhor escolha.

Erro #2: Fazer SPAM em grupos para divulgar sua página

É comum a gente ver pessoas postando loucamente em grupos e colocando links em muitos grupos — muitos mesmo! Não faça isso, existe até software para esse tipo de ação, mas o excesso acaba sendo muito ruim para a imagem da sua marca. E em casos mais extremos o Facebook pode banir a página da sua empresa.

Fora isso, levar um monte de gente aleatória para a sua página não é a melhor opção, pois esses usuários não são aqueles que demonstram interesse pelos seus produtos ou serviços, logo, são pessoas com baixo potencial para realizar uma compra com você. Portanto, não faz sentido fazer spam para conseguir mais seguidores para sua marca.

  • É claro que existem estratégias eficientes para os grupos do Facebook. Por exemplo, selecionar os grupos que tenham relação com o público-alvo da sua empresa e criar publicações (sem exageros) que respondam as dúvidas daquelas pessoas ou que levem assuntos do interesse delas.

Erro #3: Não interagir ou responder comentários e mensagens

Isto é o que vai definir o sucesso da página da sua empresa. O que acontece é que muitas pessoas acreditam que só o fato de criar uma fanpage para sua empresa no Facebook já basta para expor e divulgar uma marca, “agora todo mundo está me vendo”. Mas não é bem assim.

Existe uma taxa muito pequena de pessoas que recebem organicamente as publicações da sua página, mas existe um jeito de aumentar esse número: o segredo do sucesso é fazer com que as pessoas interajam com suas postagens e com a página. Em outras palavras, é motivar as pessoas a deixarem comentários, curtirem e compartilharem o seu conteúdo.

Se isso não acontecer, ou seja, se as pessoas não se engajarem com a sua página, a sua marca e suas publicações vão ficar restritas a poucas pessoas. Um jeito de incentivar a interação é sempre responder aos comentários e mensagens e colocar CTAs (call to action) nas legendas dos seus posts.

Erro #4: Não manter uma frequência de atualização

É muito importante manter uma frequência de atualização no Facebook. Não adianta criar a página e deixá-la lá sem atualizar e só criando teia de aranha, né? O Facebook dá uma nota para sua página em relação a cada um dos seguidores e isso é o que determina se ele vai receber sua publicação ou não conforme o tempo.

Por isso, se você fica muito tempo sem atualizar sua página, quando publicar um conteúdo, fica muito difícil alcançar o mesmo número de pessoas que já conseguiu anteriormente. Por esse motivo, é importante manter um ritmo constante de publicações para que seu alcance seja cada vez maior.

Erro #5: Publicar somente posts focados em venda

Uma prática que também não é legal de fazer no Facebook é ficar publicando apenas com o intuito de vender seus produtos ou serviços. Como já falamos antes, o objetivo da rede social é justamente se relacionar e estar mais próximo do seu público, clientes ou fãs.

Então não é legal ficar somente oferecendo coisas e tentando vender, mas sim aproximar o público da sua marca e fixá-la positivamente na cabeça dele. A primeira intenção de criar uma página para sua empresa no Facebook não deve ser e vender, mas sim manter o público próximo a ela.

Erro #6: Não conhecer todos os recursos da ferramenta

Outro ponto fundamental no Facebook é conhecer a ferramenta a fundo. Você deve conhecer todos os recursos que ela tem a oferecer.

Facebook Insights

Uma das ferramentas mais legais é o Facebook Insights, que mostra um monte de relatórios e ajuda você a ter uma visão clara do que está acontecendo na sua página, o que as pessoas estão achando das publicações — se estão interagindo ou não, por exemplo.

Existem alguns alertas para quando os usuários deixam mensagens e dá para visualizar tudo por lá. Os relatórios são tão ricos que ajudam a pensar em direcionamentos para os próximos posts e estratégias. Por isso, é bem importante dominar o Facebook Insights e ter o costume de olhar todos os dias.

Agendamento de publicações

Outro recurso muito importante no Facebook é a possibilidade de agendar as suas publicações. Ele vai te ajudar muito no dia a dia porque você consegue deixar programado uma série de posts para que eles sejam publicados automaticamente conforme o seu cronograma.

Logo, você não precisa esquentar a cabeça com o conflito de compromissos. Por exemplo, deixar de postar no fim de semana ou em horários da semana em que você estaria ocupado.

Prioridades do Facebook

Outra coisa que você precisa estar sempre antenado é com o tamanho das imagens, porque isso o Facebook está sempre mudando. Para que as imagens estejam no tamanho correto e seja possível visualizar todas as informações contidas nela, é preciso que o formato esteja certo.

Além disso, os tipos de post no Facebook têm pesos diferentes. Alguns são considerados mais importantes, como imagens e links. Por exemplo: publicações com imagens são mais relevantes do que publicações somente com texto. E isso não é à toa; é um critério com base no comportamento das pessoas: os usuários preferem olhar uma imagem a ler um texto.

Viu como é importante dominar entender a fundo sobre o Facebook? Você precisa conhecer os recursos, entender como a ferramenta funciona e saber o que gera mais resultados para criar estratégias e saber o que postar e como agir nessa rede social.

Erro #7: Não ter um perfil completo

Você precisa preencher a fan page da sua empresa com o máximo de informações que conseguir. Esse é um erro bem comum: as empresas não colocam informações suficientes. O resultado disso é que se uma pessoa interessada em seus produtos ou serviços acha a sua página no Facebook, ela acaba perdendo o interesse porque não encontra mais informações sobre a sua marca.

Tem que ter o site, endereço, telefone e outros contatos, descrição…ou seja, quanto mais completo for o perfil, melhor. Porque a sua intenção não é só ganhar mais curtidas nas páginas mas também tentar converter seus seguidores em clientes.

Também é importante dar um “ar” mais profissional para a sua página. Criar um avatar, uma imagem de capa, algo que mostre a identidade visual da sua empresa. As próprias imagens do post podem carregar o visual e a linguagem da sua marca. É como uma assinatura: facilite a identificação da sua empresa para as pessoas.

Erro #8: Não ter um público-alvo estabelecido

Este é um dos mais graves na nossa opinião: não saber qual o público você quer atingir. Esse tipo de erro pode prejudicar as suas publicações e a própria postura da sua empresa no Facebook.

É importante conhecer seu público-alvo para adaptar a linguagem, a abordagem, o visual das imagens, enfim, sempre pensar em “para quem estou direcionando este conteúdo”.

Um jeito de tornar isso mais claro é através da criação de personas. Não só a brand persona (para saber que postura adotar para sua marca) como também a buyer persona (para identificar quem é a pessoa que sua empresa quer alcançar).

Basicamente, personas são fichas nas quais você coloca informações específicas, como: sexo, estado civil, profissão e salário, idade, do que essa pessoa gosta, do que ela não gosta, quais seus interesses, etc.

Para quem é fã de RPG aí, é quase como uma ficha de personagem, com todas as características dele. É isso que você vai fazer com o público que quer atingir, então na hora de criar um conteúdo fica mais fácil se expressar do jeito certo para impactar essas pessoas.

Erro #9: Considerar o horário “nobre” como verdade absoluta

Este é um erro polêmico. As pessoas gostam de dizer que existem horários nobres no Facebook. E realmente existem alguns horários que as fanpages postam mais, mas será que esses horários servem para todo mundo? Ou para todos os segmentos de negócio? Com certeza não.

Cada público tem um horário diferente. O que a gente pode dizer é que a maioria das pessoas acabam acessando o Facebook nesses horários mais comuns, mas isso não significa que o seu público e a sua marca precisem seguir isso. Por isso é importante:

  • imaginar qual é o comportamento do seu público-alvo;
  • pegar informações, colher dados. Nós falamos antes do Facebook Insights, e os gráficos e dados que você acessa lá ajudam a identificar quais os melhores horários para postar em sua página.

Então a dica é: descubra o seu próprio “horário nobre”, porque pode ser que ele não seja o mesmo que os das outras empresas.

Erro #10: Não investir em Facebook Ads

E por último, para finalizar essa lista, um erro muito grave: não acreditar no Facebook Ads. Tem muita gente que acha essa é só mais uma maneira de gastar dinheiro.

O Facebook Ads é fundamental para ajudar no engajamento da página da sua empresa e a resistência quanto a esse investimento está acabando, já que não é mais possível engajar a mesma quantidade de pessoas organicamente como acontecia há alguns anos. Agora, para aparecer tem que investir, infelizmente a realidade é essa.

Conclusão

Esses foram os 10 piores erros no gerenciamento de páginas no Facebook que a gente selecionou. Claro que não quer dizer que sejam os únicos, mas são os mais comuns.

Se você tiver algo para complementar, como outro erro que você observa que acontece bastante, é só deixar nos comentários. Vamos compartilhando isso para que todo mundo possa se antenar e não ficar cometendo erros à toa.


Gostou das nossas dicas? Esperamos ter ajudado a melhorar o seu gerenciamento no Facebook. E antes de finalizar, fica aqui mais uma dica de leitura que vai ajudar sua a melhorar o relacionamento da sua empresa com os seus seguidores: Como criar conteúdo para as redes sociais?