Construção de links para SEO ou link building se trata da mesma coisa: conquistar links externos que apontem para o seu site. Essa é uma das estratégias mais importantes de SEO para melhorar a popularidade das suas páginas nos mecanismos de busca e atrair mais tráfego.

Mas nesse caso, a quantidade de links não é o que mais importa na estratégia. O conteúdo e as referências externas para o seu site devem ser relevantes para o buscador considerar como ponto para posicionamento ou não. Veja agora mesmo como conseguir links relevantes para o seu site!

Os pilares do Link Building

Fazer link building é muito mais do que conseguir links externos. Essa estratégia depende de dois pilares: o conteúdo e o relacionamento. Os dois precisam andar juntos para que o link building seja efetivo.

  • Conteúdo: pode ser um post do seu site, uma pesquisa ou uma ferramenta criada por sua empresa, um infográfico, enfim, qualquer conteúdo que desperte interesse. Um link é como um compartilhamento, as pessoas compartilham aquilo que acham interessante. Ou seja, você precisa ter conteúdos ou informações tão boas ao ponto de se tornar referência para outros sites e blogs.
  • Relacionamento: o link building não vive só de conteúdo atraente. Você precisa fazer com que ele chegue às pessoas que podem referenciá-lo em seu próprios sites. Além disso, quando você está fazendo um trabalho de link building é preciso ter cuidado em como abordar as pessoas que podem publicar um link para sua página. Ninguém gosta de compartilhar um link quando ele parece comercial. É importante fazer uma abordagem amigável e despertar a atenção para o que você tem a compartilhar.

Como identificar uma página “válida”?

Nem todos os links são bons e têm relevância para SEO. É importante saber se a página que você quer conquistar o link já está indexada e/ou pode ser rastreada pelos buscadores.

Se o objetivo for conquistar um link em uma página que já existe, primeiro, veja se ela já aparece no Google:

  • Pegue o endereço em questão e faça uma busca usando o operador “site:”, como nesse exemplo:
    site:http://www.blogdemarca.com.br/agencia-de-conteudo/

Se aparecer o resultado da página, é um bom sinal. Caso contrário é preciso entender o motivo:

  • Se a página for muito nova, é possível que o Google ainda não a tenha rastreado. Se não for isso, pode ser que exista algum tipo de bloqueio no robots e seu link nunca será rastreado pelo Google. E, neste último caso, o seu esforço em conseguir um link não valerá a pena.

Por outro lado, se a sua intenção é que o site ou blog crie uma nova página (como um novo post com um conteúdo criado por você, por exemplo), será necessário avaliar se o site tem condições de ser indexado:

  • Veja se a página inicial do site aparece nas buscas, use o operador “site:” como no exemplo anterior. Veja se as páginas do site estão restritas no robots e se os links externos dessa página usam nofollow.

O que é “nofollow”?

Para se proteger contra spams, alguns sites usam um atributo na tag de link chamado nofollow. O nofollow tem como função indicar aos buscadores que desconsiderem o link em questão.

  • Para identificar esse tipo de link você tem que olhar o código fonte da página e buscar (Crtl+F) pela palavra “nofollow”. Ela pode estar diretamente na tag do link, como por exemplo:
    <a href=”http://www.mateada.com.br” rel=”nofollow”>Otimização de Sites</a>
  • Ou em uma tag no início do código que faz com que todos os links desta página sejam desconsiderados. Exemplo:

<meta name=”robots” value=”index, nofollow” />

Existem alguns plugins que facilitam essa análise. O melhor deles, na minha opinião, é o Mozbar. Com ele você pode destacar todos os links nofollow de uma página e fazer a análise de forma mais rápida e prática.

O que é “robots”?

Existe duas maneiras de fazer com que uma página não apareça nos resultados de busca. Uma delas é com a tag diretamente dentro da página, como este exemplo (que mostrei no tópico acima também):

<meta name=”robots” value=”noindex” />

A outra forma é publicar um arquivo chamado robots.txt que está na raiz do site:

https://www.mateada.com/robots.txt

  • Comando disallow: faz com que os robôs de busca não visitem determinadas páginas. Pode ser indicado, nesse caso, uma página específica ou até mesmo um diretório inteiro.

Páginas internas de apoio

Em muitos casos será mais fácil conseguir um link em outro site se ele levar o usuário para uma página que contenha conteúdo atraente (conteúdo de dicas, notícias, curiosidades, etc) e não para uma página de vendas.

Para isso, crie páginas que servirão de entrada e que receberão a relevância dos links externos. Essa página não precisa ser acessada facilmente pelo usuários, mas a partir dela você pode explorar as principais páginas com o anchor text ideal e fortalecendo a popularidade de outras páginas do seu site.

Guest Post

Guest Post é escrever como convidado para algum blog. Você entra em contato com o dono ou gestor do blog de seu interesse e oferece um conteúdo em troca de um link inserido no mesmo.

Nesse caso, o maior desafio será a busca por blogs em potencial. Mas, principalmente, o seu relacionamento com o responsável pelo blog, que é um fator decisivo para conseguir o espaço para a publicação do post.

  • Para encontrar blogs relacionados ao seu negócio você pode usar o Google. Veja alguns exemplos de buscas:

“palavra chave” site:blogspot.com
“palavra chave” site:wordpress.com
“palavra chave” site:blog.br
“palavra chave” site:blog.*.com
“palavra chave” site:blog.*.com.br
“palavra chave” inurl:blog
“palavra chave” “powered by wordpress”

Para saber mais sobre esse tipo de busca e outras mais específicas, eu recomendo a leitura do conteúdo sobre Pesquisa Avançada no Google. E, depois de fazer a busca e ter em mãos uma lista considerável de blog em potencial, chegou a hora de colocar em prática a habilidade de relacionamento e persuasão. 🙂

Como conseguir um guest post

Entre em contato com o dono do blog ou site e se ofereça para escrever um post. Algumas dicas para aumentar a probabilidade de o artigo ser publicado:

  1. Visite o blog antes de entrar em contato com o responsável pelo mesmo. Entenda o público e a linguagem dos conteúdos. Quando falar com ele, cite alguns artigos que chamaram a sua atenção e que o motivaram a escrever o post como convidado, mostre a ele de que você gosta muito do assunto e que gostaria de compartilhar seu conhecimento.
  2. Quando o post for publicado, compartilhe nas suas redes sociais e faça o conteúdo “bombar”. Assim você manterá as portas abertas para futuras publicações.
  3. Mostre alguns guest posts que você já publicou e que fazem sucesso, mostre o link do artigo compartilhado nas redes sociais e, se possível, algum relatório de resultados.
  4. Tenha cuidado para não oferecer um guest post duas vezes para a mesma pessoa, tenha um controle maior sobre os guests posts e só volte a escrever para o mesmo blog se você já tiver um bom relacionamento com o blogueiro e os artigos anteriores tenham sido bem aceitos.

Artigos pagos

Neste caso, será muito mais fácil conseguir um espaço para publicar algum texto em um blog. O aconselhável nesse caso é começar a negociação de forma anônima, sem identificar onde você trabalha e o site da sua empresa.

Somente após a negociação estar fechada é que podemos identificar o site que será promovido no artigo.

Existem duas formas de artigos patrocinados:

  1. O artigo é escrito por você ou sua equipe. Nesse caso é preciso seguir as mesmas recomendações do Guest Post, porém o artigo pode ter uma cara mais vendedora.
  2. Artigo escrito pelo blogueiro. Aqui você precisa ter uma atenção especial para ver se ele colocou o link da maneira correta e usando o texto âncora ideal.

Feiras e eventos

Em sua grande maioria, feiras e eventos têm patrocinadores e esses recebem um link do site oficial. Nesse caso, pesquise e liste as feiras e eventos que tenham sites relevantes para negociação.

Para encontrar estes sites, você pode usar o Google. Veja alguns exemplos de buscas:

“palavra-chave” feira “regional OR nacional OR internacional”
“palavra chave” encontro “regional OR nacional OR internacional”
“palavra-chave” congresso “regional OR nacional OR internacional”
“palavra-chave” patrocinadores
“palavra-chave” empresas que apoiam

Bônus: outras parcerias para link building

Além das pesquisas que mostrei nesse texto, algumas parcerias mais óbvias são as mais fáceis de fechar negócio. Algumas delas:

  • B2B — Parceiros comerciais: mapeie todas as empresas fornecedoras ou clientes e veja quais delas têm sites com espaço para linkar empresas parceiras. Um exemplo claro disso é a área de “nossos clientes”, muito comum em sites institucionais. Nesse caso, a estratégia de link building é entrar em contato com seus fornecedores e pedir para que a sua empresa seja incluída nessa listagem.
  • Entre empresas do mesmo grupo: sua empresa faz parte de um grupo? Nesse caso, é possível conquistar links das outras empresas agregadas.
  • Programa de afiliados: quando você tem um programa de afiliados, é natural que alguns deles publiquem espontaneamente alguns links para as suas páginas.

Conclusão

Uma boa construção de links exige mais esforços de relacionamento e criação de conteúdo, porém é uma das estratégias de SEO mais relevantes para a autoridade da sua empresa na internet e vale a pena o investimento de tempo e/ou profissionais qualificados.

Mas, antes de ir embora, compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais ou deixe um comentário aqui embaixo com suas dúvidas e sugestões de conteúdos. 🙂