Você já se perguntou qual é o objetivo de um empreendedor? “Criar uma nova empresa” ou “desenvolver um novo produto” possivelmente estão entre as principais respostas, já que representam etapas cruciais desse processo.

Mas, na maioria das vezes, empreender é bem mais do que isso. O empreendedor é a figura que fica de olhos abertos para oportunidades e se dedica a encontrar respostas para perguntas que afligem pessoas com uma dificuldade em comum.

Ou seja, é quem traz a mudança como solucionadora de um problema que se instaura na mesmice. Mas, então, por que o empreendedorismo ainda está tão ligado à ideia de investir em um novo negócio?

O intraempreendedorismo contesta essa noção e diz que uma mentalidade empreendedora não se prende às limitações de um CNPJ. Isso significa que você pode ter embaixadores da inovação dentro da sua empresa, através do investimento nos seus próprios colaboradores!

Vem que eu te explico mais direitinho nos tópicos a seguir 👇

O que é intraempreendedorismo?

Vamos partir do princípio que um empreendedor é alguém que está disposto a assumir alguns riscos para apostar em uma ideia inovadora que soluciona um problema comum a várias pessoas.

Ou seja, quem é empreendedor enxerga oportunidades para promover inovação. Geralmente, isso é feito através da criação de um novo negócio, mas não precisa ser bem assim!

O conceito de intraempreendedorismo traz a noção de que um colaborador pode buscar novos horizontes dentro da própria empresa, correndo atrás do objetivo de fazer progresso de maneira mais eficiente.

Isso acaba criando uma relação benéfica de simbiose entre o colaborador e a empresa, onde ambos tiram vantagens significativas dessa associação.

Quais as vantagens do intraempreendedorismo?

É justamente por trazer tantas vantagens que o estímulo ao intraempreendedorismo vem se tornando regra nas empresas mais incríveis do mundo.

Facebook, Google, Intel, 3M: todas têm um histórico de investir no potencial dos seus próprios funcionários e tirar ideias revolucionárias de lá. Sendo assim, alguns dos benefícios de seguir essa tendência são:

Cultura de “nunca se acomodar”

Muitas vezes, o medo de ficar para trás perante os concorrentes é justamente o que gera inovação nas startups.

Isso porque essa competitividade de mercado faz com que as empresas estejam constantemente atrás de melhorar seus produtos e serviços, além de criar soluções novas que possam gerar valor para o seu público.

Trazendo essa noção para dentro de um ambiente corporativo, podemos ter um aumento na produtividade da equipe, além de mais criatividade e proatividade na hora de solucionar problemas comuns no dia a dia de trabalho 🙌

Aumento da felicidade no trabalho

Um ambiente intraempreendedor pode fazer com que os colaboradores se sintam mais felizes e satisfeitos com o trabalho.

Isso porque, como vou explicar para você no próximo tópico, incentivar o intraempreendedorismo está ligado a adotar diversas práticas inovadoras de gestão de pessoas e liderança, todas focadas na valorização do colaborador e de suas ideias.

Com isso, você consegue reter seus melhores talentos com maior facilidade e manter seu capital intelectual dentro da empresa, o que vem se mostrando como um grande desafio em mercados altamente competitivos (como o da tecnologia) 🤓

Como promover um ambiente intraempreendedor?

Tá aqui a pergunta para a qual todo gestor quer a resposta! A boa notícia é que já temos algumas noções comuns sobre o que fazer para incentivar o intraempreendedorismo em empresas que ainda não têm essa cultura mais forte.

A primeira coisa que você precisa saber é que não há dúvida: essa atitude deve partir das lideranças da empresa. Afinal, são elas que estão mais interessadas em maximizar resultados e estimular a proatividade dos colaboradores, né? 🤷‍♀️

Sendo assim, separei algumas dicas que podem ajudar a dar um norte inicial para essa jornada e criar as condições (quase) perfeitas para o intraempreendedorismo. Olha só:

Fortaleça a cultura do desenvolvimento

Em ambientes altamente produtivos, a cultura de trabalho deve ser a força motriz que mantém a roda em movimento. Sendo assim, você precisa garantir que as prioridades de todos na empresa estão sendo guiadas pela colaboração e inovação.

E uma ótima maneira de fazer isso é investir no desenvolvimento de seus colaboradores!

Através da promoção de palestras, eventos, cursos e outras iniciativas que ajudam a quebrar a mesmice do dia a dia e entrar em contato com novas tendências do mercado, você mantém as cabeças pensantes fervilhando com ideias que podem ser úteis na hora de pensar fora da caixa.

Crie ambientes seguros para a proposição de ideias

Mais frequentemente do que a gente pensa, os colaboradores de uma empresa podem não se sentir confortáveis para sugerir novas ideias. Isso porque, especialmente em ambientes mais “quadrados”, existe uma noção de que só quem ocupa cargos de liderança tem margem para isso 🤨

Mas para um pouco e pensa comigo: não é justamente quem atua “nas trincheiras” que pode ter as melhores sacadas para problemas que afetam a empresa como um todo?

É por isso que você tem que lembrar que cargos são temporários, e o que realmente importa é a pessoa que está por trás dele.

Incentive seus funcionários a compartilharem o que pensam e sugerirem melhorias para processos organizacionais e institucionais, além de valorizá-los por suas contribuições. Lembrando que identificar intraempreendedores também é uma baita oportunidade para ficar de olho em quem pode ser um líder no futuro 😉

Proporcione uma liderança inspiradora

Os líderes da sua empresa precisam estar engajados e dispostos a promover o intraempreendedorismo para o restante dos seus colaboradores.

Sendo assim, você precisa de pessoas que desempenhem a liderança de maneira construtiva, dando margem para que sua equipe se desenvolva e esteja feliz com o ambiente de trabalho.

O que é uma liderança inspiradora pode depender do contexto da sua empresa. Mas uma característica que está sempre presente é a vontade de liderar pelo exemplo. Ou seja, algo bem diferente do faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço que pode ser comum em gerências com estilo mais dominante.

Compartilhe conquistas e reconheça a importância da equipe

Se a empresa recebeu um grande investimento ou atingiu a meta de resultados, nunca esqueça de compartilhar essas vitórias com a sua equipe! Afinal, provavelmente foi o trabalho duro e o esforço dos seus colaboradores que permitiu esse resultado positivo.

Isso ajuda no senso de união do time, que reconhece que todos estão trabalhando em prol de uma meta em comum: o desenvolvimento e progresso da empresa.

Similarmente, você também precisa trabalhar o reconhecimento individual. Isso porque, mesmo em um ambiente de trabalho em equipe, alguns triunfos podem se originar da contribuição de uma pessoa em específico.

Ao demonstrar gratidão, você contribui para que um colaborador que trouxe uma ótima ideia faça isso outra vez. Até porque, se ele sentir que sua solução foi aproveitada sem que os frutos dela chegassem a ele, é muito provável que ele não proponha novamente, né?

Conclusão: não tem receita pronta!

Apesar do fato de que tudo que eu disse aqui pode ser um baita guia na hora de traçar a cultura intraempreendedora da sua empresa, é bom reforçar que nada é uma receita pronta, né?

Tudo vai depender do que você quer para a sua empresa e das oportunidades que você enxerga para ela no seu horizonte. E, é claro, da própria identidade da sua marca e dos seus colaboradores!

Afinal, nenhuma estratégia funciona se você não tiver a autenticidade de ser quem é, sempre buscando melhorar onde há oportunidade 😉 Até a próxima!

Escreva um comentário

Pin It