Atualmente, mais de 64% da população brasileira está conectada à internet*. Isso quer dizer que nesse instante muitas pessoas estão usando a web para consumir conteúdo, produtos e serviços. Com tanto público assim, há diversas estratégias que podem ser realizadas para aumentar as vendas de uma empresa.

E, dentro do marketing digital, podemos listar cinco práticas que as empresas mais utilizam como alternativas para conquistar e converter mais clientes. Se você se interessou, confira mais sobre cada uma delas com a gente!

1 – SEO

O sonho de muitos donos de empresas, que utilizam a internet como canal de vendas, é ver o seu site na primeira página de buscas do Google. Isso porque é muito mais fácil aumentar o tráfego de uma página quando ela aparece na primeira lista de um buscador, uma vez que 90% dos usuários conferem os resultados apenas da página 01*.

Gráfico de Paginação de Resultados no Google

Então, se você quer aumentar as vendas do seu e-commerce, está na hora de dar mais atenção para um termo muito usado em marketing digital: o SEO. Essa sigla, que significa Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca), nada mais é do que um conjunto de técnicas e estratégias pensadas para realizar melhorias na visibilidade de um site, loja virtual ou blog, perante os buscadores.

Essas melhorias levam em conta três pilares importantes: conteúdo, estrutura e autoridade. Estes são os principais motivos para que uma página na web seja considerada relevante pelos buscadores. E qual a consequência disso? Justamente o que falamos ser o sonho de muitas pessoas: estar presente na primeira página e, consequentemente, aumentar o tráfego orgânico diário.

É possível alcançar bons resultados de vendas com SEO?

Se você tem em mente uma estratégia que faça suas vendas decolarem imediatamente, saiba que a proposta do SEO não é por esse lado. O investimento em otimização para mecanismos de busca traz ótimos resultados à longo prazo. O aumento nos gráficos de tráfego é constante ao longo dos anos, como podemos analisar no exemplo abaixo:

Print Google Analytics

  • Case: o gráfico acima mostra o crescimento de tráfego do blog de um dos nossos clientes, que trabalha com e-commerce de eletrodomésticos. A estratégia adotada foi mapear e compreender quais eram os pontos de maior autoridade dos conteúdos do blog e onde ele possuía a maior capacidade de rankeamento.A partir disso, desenvolvemos 4 posts por mês, trazendo visitas que estavam em um ponto avançado no processo de compra, porém ainda na fase de pesquisa informacional. Esta estratégia nos permitiu fortalecer a autoridade do blog para estes assuntos, criar posts com visitas constantes e manter um crescimento constante no tráfego do blog e, consequentemente, de visitas para a loja.

Quais as estratégias que são usadas em SEO?

Para você ter uma ideia do que queremos dizer com “conjunto” de estratégias, dá uma olhada em algumas das otimizações que os profissionais de SEO fazem para que o seu site seja reconhecido:

  • URLs amigáveis: tornar as suas URLs mais legíveis para o Google e para os usuários;
  • Palavras-chave: usar no conteúdo das páginas os termos mais comuns usados pelos clientes na hora da busca;
  • Tempo de carregamento: quanto mais rápido um site carregar, melhor é a experiência do usuário;
  • Otimização de Imagens: imagens que não sejam pesadas influenciam menos no tempo de carregamento;
  • Linkagem interna: criar autoridade para um site interligando seus próprios conteúdos;
  • Link Building: quando seu conteúdo é referência para outros sites e blogs, ele torna-se autoridade no assunto;
  • Qualidade de conteúdo: textos bem escritos e com material rico, com títulos visíveis (H1,H2 e H3), listagens, destaques e ilustrações;
  • Contexto do conteúdo: o conteúdo tem que estar de acordo com a busca do usuário, respondendo às suas dúvidas da melhor forma possível.

E estes exemplos são apenas parte de tudo o que pode ser feito. E, por acaso, você percebeu que muitas otimizações estão relacionadas com a publicação de conteúdo? Pois esta é mais uma estratégia que pode ajudar a alavancar as vendas, como veremos a seguir!

2 – Marketing de Conteúdo

Quando uma empresa decide apostar em marketing digital com o objetivo de decolar as vendas, logo se depara com as estratégias de atração e conversão de clientes, que chamamos de Inbound Marketing.

E o que o Marketing de Conteúdo tem a ver com isso? Tudo! A produção e a publicação de materiais que tenham valor para o seu público-alvo é uma estratégia que está em alta, principalmente por causa do potencial para aumentar as vendas do seu e-commerce. Inclusive, 71% das empresas já abraçaram o Marketing de Conteúdo ou estão no processo de implementação*.

O objetivo do Marketing de Conteúdo é analisar quais são os problemas mais comuns entre os seus possíveis clientes e assim poder criar conteúdo de qualidade que os ajude a resolver as suas dúvidas. E o resultado disso vai muito mais além do que você está pensando:

  • Aumenta o tráfego no seu site ou e-commerce;
  • Conquista o reconhecimento e a confiança dos clientes para a sua marca;
  • Incentiva o engajamento dos seus consumidores;
  • Promove o aumento das vendas;
  • Gera mais leads e potenciais leads.

E como posso fazer marketing de conteúdo?

As estratégias do marketing de conteúdo giram todas em volta de um funil de conversão, que é o nome que damos para o caminho que os seus possíveis clientes irão percorrer até chegar em seu produto ou serviço. Basicamente:

Etapas do Funil de Conversão

E um dos canais mais usados para essa estratégia é o blog, onde há possibilidades de mesclar as estratégias de SEO para otimizar os conteúdo publicados. Além disso, os leitores de postagens em blogs estão bem menos propensos a interferências e distrações, como nas redes sociais, que possam tirá-lo do funil.

Ainda não tem um blog? Então veja nossas dicas de como criar um blog em WordPress!

E o mais legal do marketing de conteúdo, que foge totalmente das estratégias tradicionais, é: o cliente que vai até a sua marca e não o contrário. Percebeu? Esta é uma maneira mais amigável de apresentar os seus produtos ou serviços para alguém, além de ser mais eficiente.

3 – Links Patrocinados

Não são somente as estratégias para trazer tráfego orgânico que podem decolar as vendas da sua empresa, apesar dos resultados serem duradouros à longo prazo. Se você está pensando também em soluções mais imediatas, então vamos falar sobre as campanhas de links patrocinados.

Os Links Patrocinados são anúncios em forma de texto ou banner, com mensagens curtas e de rápido entendimento. Mas o principal destaque para esse investimento é a segmentação de público e a mensuração dos resultados:

  • Público segmentado: você escolhe as características mais relevantes dos seus potenciais clientes, assim o anúncio irá aparecer somente para quem realmente tem interesse nos seus serviços ou produtos.
  • Resultados mensuráveis: durante uma campanha de anúncios, é possível fazer análises em cima dos resultados adquiridos até o momento. Se os mesmos forem insatisfatórios, não há motivo para desespero, pois as plataformas de gestão de links patrocinados oferecem ferramentas que permitem editar uma campanha a qualquer momento. E assim, corrigir o possível problema apresentado na análise.
  • Investimento proporcional: mesmo que a sua empresa seja pequena e você ainda não tenha muitos recursos para investir em links, é possível escolher o valor ideal para a sua empresa aplicar nas campanhas. Outra opção viável é o CPC, ou custo por clique, que como o nome sugere, você paga somente pelo número de pessoas que clicaram no anúncio.

Onde posso inserir Links Patrocinados?

O critério usado para que um anúncio apareça para alguém é “o momento ideal”. E o que isso quer dizer? Basicamente, é analisar onde o público-alvo da sua marca está presente diariamente, para então direcionar as campanhas para que apareçam na hora certa. Confira três exemplos práticos:

  • Anúncios no Google: com a ferramenta Google Adwords, além de segmentar as campanhas, o que irá definir o momento em que seu anúncio irá aparecer é a intenção de um usuário com a busca, que é feita através das palavras-chave. Como ilustrado na imagem:

Anúncios do AdWords na Página de Resultados do Google

  • Anúncios no Waze: o que define o momento certo para a aparição de um anúncio nesse aplicativo é a proximidade geográfica. Sempre que o motorista estiver passando perto do seu estabelecimento, a sua propaganda irá aparecer na tela.

Anunciar no Waze

  • Anúncios no Facebook: assim como em outras redes sociais, os algoritmos analisam as informações que um usuário disponibiliza em seu perfil, como idade e onde reside. Outra análise é em cima de comportamentos dentro do Facebook, como as páginas curtidas e os grupos que participa. A partir disso é possível segmentar os anúncios para as pessoas com o perfil ideal para essa oferta.

Facebook Ads

4 – Redes Sociais

Sua empresa ainda não tem perfil em nenhuma rede social? Então, você tem um problema. Estar presente nas redes sociais é indispensável para qualquer empresa que pretende alcançar credibilidade entre os seus consumidores e aumentar as suas vendas.

No Brasil, 94,4% das empresas usam alguma rede social para aplicar estratégias de marketing digital*. Isso quer dizer que os seus concorrentes, com certeza, estão lá também. Mas, quais são as opções mais populares?

Redes Sociais mais Usadas em 2017

É possível aumentar as vendas com Redes Sociais?

Este é um dos meios que possibilita a exploração de várias estratégias que podem convencer alguém de que sua marca é boa o bastante e que os seus produtos ou serviços valem a pena. Exemplificando, os benefícios de estar nas redes sociais são:

  • Gerar mais tráfego e conversões: o perfil da sua marca em uma rede social pode atuar como canal para levar ainda mais pessoas até as suas outras páginas. Como os posts que mostram prévias sobre assuntos em seu blog, por exemplo, é uma das várias maneiras de engajar os usuários a consumirem mais do seu conteúdo, consequentemente aumentando as chances de conversões;
  • Mídia para divulgação da marca: é bem provável que o seu consumidor ideal esteja presente em alguma rede social, afinal, elas já se tornaram necessidade no dia a dia das pessoas. Então, considere as redes como mais uma mídia, disponível de graça, para a divulgação da sua empresa;
  • Mais um canal de relacionamento com o cliente: sua empresa pode ter e-mail, telefone, chat e outros meios de comunicação com o cliente. Mesmo assim, ter mais um meio de se relacionar com eles nunca é demais, adicionando a vantagem de que as redes sociais são perfeitas para trocar informações;
  • Impulsionar suas postagens: para garantir que os seus conteúdos postados cheguem ao maior número de pessoas, há opções de impulsionamento. Com um valor pré-estabelecido por número usuários que deseja alcançar, dá para escolher a melhor opção de investimento para sua marca.

5 – E-mail marketing

O e-mail faz parte do nosso dia a dia, afinal, ele é uma ferramenta tanto pessoal, como profissional. E é exatamente por isso que o e-mail marketing é uma ótima estratégia para decolar as suas vendas: como um canal de comunicação direto da empresa para o cliente, abre possibilidades para criar e-mails com assuntos de interesse do lead, promoções e outras alternativas. O corpo desses conteúdos pode ser construído tanto em texto quanto HTML.

Quanto aos tipos de e-mails, eles variam conforme o objetivo da empresa. Geralmente, para e-commerces, os dois mais usados são:

  • E-mail promocional: são direcionados para os clientes que já realizaram a compra de seus serviços, mostrando as promoções do momento e que podem gerar interesse;
  • Newsletter: são e-mail enviados com uma frequência estabelecida pela empresa (uma vez por semana ou uma vez por mês, por exemplo) para manter os seus clientes atualizados sobre qualquer assunto desejado. Podem ser as novidades no blog da marca, produtos em lançamento, notícias do segmento e outros.

Mas para que o e-mail marketing tenha um retorno positivo, não basta somente conseguir uma grande quantidade de contatos e sair espalhando e-mail para eles, muito pelo contrário. Esse é um processo que deve ser planejado para ser o mais eficiente possível na prática. Confira algumas maneiras de garantir sucesso:

Conseguir leads e potenciais leads

Além do cadastro que os seus clientes precisam realizar para efetuar uma compra, existem diversas outras maneiras de capturar contatos que possam, futuramente, consumir seus produtos ou serviços. Mas, uma prática bastante comum e muito falada no marketing digital é a construção de landing pages.

  • Landing pages: é uma página no seu site ou blog com o objetivo unicamente de conquistar leads e potenciais leads. A estratégia mais usada é oferecer algum conteúdo que o usuário tenha grande interesse em consumir, como e-books, em troca de algumas informações do mesmo (nome, idade, e-mail, área que atua, etc).

Segmentar as campanhas

Para que os e-mails enviados sejam lidos pelo maior número possível de pessoas, além de ter uma lista com potenciais leads, algumas práticas podem ser realizadas:

  • Segmentação de comportamentos: analisar como os usuários se comportam com seus e-mails é a chave para selecionar quais são os mais engajados para direcionar outros conteúdos. Quem abre com mais frequência os e-mails da sua marca, quem nunca leu, quem lê até o fim e quem clica nos links durante a mensagem são alguns exemplos deste tipo de segmentação;
  • Segmentação de dados: essa análise é mais simples que a anterior, porém essencial para uma boa segmentação. Consiste em separar seus leads por informações básicas, como idade, região, sexo, profissão, produtos que consome, produtos que demonstrou interesse e outros.

Automatizar as campanhas

No início, quando a sua empresa tem um número baixo de leads, é mais tranquilo fazer a gestão deles. Mas conforme as suas vendas aumentem e seus contatos de e-mails também, fica difícil fazer a gestão de todos os processos de e-mail marketing sem uma ajudinha. E essa “mão amiga” que estamos falando são os softwares e ferramentas de automação.

A automação de e-mail marketing ainda é novidade para muita gente, que está descobrindo agora sobre as táticas do marketing digital. E, realmente, dá para otimizar inúmeros processos, entre eles:

  • Segmentações: você consegue otimizar o processo de segmentação das informações e o comportamento dos seus leads e ainda ter mais controle da sua lista;
  • Layout eficiente: o visual do seu e-mail é fundamental para manter o interesse de uma pessoa em seu e-mail. E com a automação, essa criação e construção também se tornam mais práticas;
  • Programar disparos: fica mais fácil enviar os e-mails com ferramentas que ajudem a escolher os contatos por segmentação e agendamento de envios, por exemplo;
  • Acompanhar campanhas: depois que os e-mails foram disparados, você pode acompanhar os resultados de engajamentos dos seus leads com os conteúdos, assim como realizar análises para futuras melhorias nas estratégias.

E aí, você já imaginava que dentro destas cinco estratégias era possível otimizar tantos processos para alavancar as suas vendas? E isso é só um pouquinho que trouxemos sobre como o marketing digital pode ajudar você e o seu negócio. Se gostou, pode ficar tranquilo, pois vamos trazer mais conteúdos relacionados a esse, aqui no blog da Mateada!

Referências dos dados:
G1 Economia: Brasil tem 116 milhões de pessoas conectadas à internet, diz IBGE
ProtoFuse: The First Page of Google, by the Numbers
Inteligência: conheça as melhores estatísticas de marketing
Social Media Trends: panorama das empresas e usuários nas redes


Gabriela Dias
Gabriela Dias

Estudante de publicidade e propaganda, redatora na Agência Mateada e desenhista nas horas vagas. <3