Você realmente sabe como a legibilidade influencia a performance de um conteúdo? Pergunto isso porque é muito comum associá-la ao entendimento e compreensão de um texto.

A legibilidade pode ser entendida como “uma qualidade que determina a facilidade de leitura de alguma coisa”, de acordo com a Wikipedia.

Aliás, o conceito de facilidade de leitura de um texto começou com os estudos tipográficos, na mesma época da invenção da imprensa (há mais de 100 anos!). Foram desenvolvidos alguns critérios para medir a legibilidade, como:

  • a visibilidade do texto à distância;
  • a visibilidade na visão periférica; 
  • a velocidade de leitura;
  • os movimentos dos olhos durante a leitura;
  • entre outros.

Não vou aprofundar esses tópicos, porque envolvem métodos científicos da área da tipografia. O que importa é: se você acredita que a legibilidade é sobre conteúdo de qualidade, engana-se.

Eu vou explicar com mais detalhes ao longo deste texto, mas tenha isso em mente: legibilidade é um texto fácil de ler. Na prática, todo mundo já teve uma experiência com a legibilidade ruim na vida. 

Sabe quando você vai ao médico, ele passa a receita com todas as informações úteis sobre os seus remédios e exames, mas é impossível de ler o que está escrito?

Pois é, problemas de legibilidade.

Agora, mais um exemplo, mas no seu dia a dia na internet: aquela publicação no Instagram com o background amarelo e as letras em branco. O conteúdo, em si, pode ser maravilhoso. Porém, do que adianta se é difícil de ler?

Problemas de legibilidade. Novamente!

Então, agora que ficou um pouco mais claro que a legibilidade está em nosso cotidiano e tem tudo a ver com a facilidade de ler uma informação, vamos ver como ela se comporta no conteúdo digital.

Legibilidade no conteúdo digital

Ter um texto legível é (ou deveria ser) uma preocupação geral de quem se envolve com produção de conteúdo, seja para blog, redes sociais, e-mail, e-books, infográficos e, até mesmo, no logotipo de uma empresa.

Isso porque a legibilidade pode, sim, afetar a performance dos conteúdos. Pense: se o usuário não consegue ler a sua mensagem ou tem muita dificuldade nisso, a tendência é que ele saia da sua página sem concluir a ação que você esperava. Isso afeta:

  • o tempo de permanência na página;
  • a taxa de conversão;
  • a taxa de rejeição;
  • o SEO;
  • entre outros.

Pior ainda, ele pode ficar com uma imagem ruim de quem gerou o conteúdo, o que prejudica diretamente a autoridade do autor e da marca/empresa envolvida.

Nas redes sociais, a legibilidade ruim também pode prejudicar os níveis de engajamento e alcance de um post ou de uma página (incluindo número de curtidas e comentários, taxas de compartilhamento, número de seguidores etc). 

Pelo mesmo motivo que já falei: se a pessoa não consegue ler, ela não “segue adiante”. Ou seja, não curte, não engaja e isso tudo prejudica o alcance da mensagem.

Enfim, qualquer prática que melhore o aspecto visual do conteúdo e torne-o mais fácil de ler é uma boa prática de legibilidade. Por exemplo, alguns fatores que podem comprometer uma leitura:

  • tamanho e estilo da fonte;
  • contrastes entre background e letras;
  • estilo de formatação dos textos;
  • alinhamentos.

Legibilidade x interpretação

Um texto com boa legibilidade, consequentemente, pode ajudar no entendimento e na assimilação rápida do conteúdo. 

Porém, é importante ressaltar que isso não é uma regra. Alguns textos são fáceis de ler, mas difíceis de interpretar, porque as ideias são “pobres” ou o autor teve dificuldade em se expressar.

Veja um exemplo comparativo:

Legibilidade boa e entendimento fácil
“A Mateada é um bom lugar para trabalhar. Isso porque se trata de um ambiente com pessoas amigáveis e queridas. Além disso, o trabalho em si é muito agradável e a maioria dos clientes são gente boa.”
Legibilidade boa e entendimento ruim
“A Mateada é muito boa de trabalhar. Isso porque o lugar é ótimo. Além disso, todo mundo se gosta e o dia a dia é tranquilo.”

Ambas frases têm boa legibilidade, certo? Porém, a segunda traz um sentido mais amplo e dificulta o entendimento rápido.

Na primeira frase, você entende facilmente o porquê do ambiente na Mateada ser bom e quem são as pessoas agradáveis.

Na segunda, o entendimento sobre quais são os aspectos agradáveis da Mateada e quem são as pessoas que “se gostam” depende muito da sua interpretação. 

Isso mostra que legibilidade e entendimento são coisas diferentes.

Legibilidade x escaneabilidade

Outra confusão comum é entre legibilidade e escaneabilidade. Embora as duas qualidades estejam relacionadas, também não são a mesma coisa. 

Podemos definir escaneabilidade como um conjunto de técnicas para otimizar a estrutura do conteúdo a fim de facilitar a leitura dinâmica e, consequentemente, a experiência do usuário.

Afinal, vale lembrar que o usuário da internet tem a atenção dispersa e quer encontrar informações da forma mais rápida e fácil possível

Por isso, alguns fatores que ajudam na escaneabilidade, são: escrever frases e parágrafos curtos, utilizar palavras simples (escrita coloquial), destacar trechos ou palavras em negrito e itálico, além de usar tópicos e bullet points para separar ideias.

Impacto da legibilidade na performance orgânica do conteúdo

Falamos antes sobre como a legibilidade afeta a performance de conteúdos de forma geral. E quanto ao impacto nos resultados orgânicos? Por que a legibilidade conta nesse aspecto?

Bem, os mecanismos de busca consideram a pontuação de legibilidade no algoritmo de classificação de pesquisa e o comportamento do usuário para determinar a performance orgânica de um conteúdo.

De forma resumida, um texto legível é bom porque facilita a leitura do usuário, mas também porque “tudo que é bom para o usuário” é bom para o Google.

Na prática, ao melhorar a legibilidade, você ajuda na experiência positiva dos leitores com o seu conteúdo e sua página.

Isso afeta, de uma forma boa, o tempo de permanência na página e a taxa de conversão, por exemplo. 

E isso tudo, além de ser ótimo para alcançar novos usuários, seguidores e leads e até mesmo aumentar as vendas, também é muito bom para o SEO.

Inclusive, o plugin SEO by Yoast traz uma aba voltada especialmente à avaliação de legibilidade e é um dos recursos mais completos para avaliar este fator em conteúdos publicados pelo WordPress.

Como melhorar a legibilidade de um conteúdo

Diversos fatores visuais impactam a legibilidade de um texto, desde o tipo de fonte até o comprimento da linha. Veja algumas dicas para aplicar em seus conteúdos:

Tipo de fonte

Escolha uma fonte que seja fácil de ler. No corpo do texto, o ideal são fontes sem serifa padrão, como Arial e Helvetica. As fontes com serifa são mais adequadas para mídias impressas, como jornais e revistas.

Tamanho da fonte

O tamanho da fonte não deve ser muito grande nem muito pequeno (algo em torno de 16 pixels). Fontes muito pequenas são desagradáveis para os olhos, especialmente porque ler na tela é um pouco mais cansativo do que ler no papel.

Já as fontes grandes demais ocupam muito espaço e exigem que os olhos do leitor se movimentem com muita frequência.

Espaçamento entre linhas

Além do tamanho da fonte, o espaçamento entre linhas também deve ser levado em consideração.

Quando não há espaço em branco suficiente entre elas, as palavras ficam muito próximas, dificultando a leitura.

Comprimento da linha

Quanto ao comprimento da linha, o número ideal de palavras para melhorar a legibilidade varia de 9 a 12 palavras ou de 50 a 60 caracteres.

Formatação e hierarquia 

Você vai precisar conhecer a formatação na plataforma que está publicando o conteúdo e um pouco sobre hierarquia da informação.

Por exemplo, blogposts costumam ser formatados com tags de HTML que diferenciam os títulos e subtítulos.

Além disso, um texto com intertítulos, como esse, facilita a legibilidade também. Imagina se fosse um texto corrido? Ou pior, um único bloco de texto? Visualmente, não fica bom e requer muito mais esforço do usuário para a leitura.

Imagens

As imagens também contribuem para uma boa legibilidade, por isso são usadas como capa de blogposts e também ao longo dos artigos, para exemplificar ideias.

E as palavras de transição?

Deixei esse tópico para o final porque ele é mais delicado. Na nossa opinião (Mateada), as palavras de transição estão relacionadas a legibilidade, mas é muito mais que isso.

Isso porque elas ajudam muito mais no entendimento do texto no que na facilidade de leitura em si.

Se eu disser: 

Então, por hoje é isso, pessoal! ou Por hoje é isso, pessoal!

Aquele “então” fez diferença porque deixou a frase mais fluída, descontraída e deu uma conexão para o restante. Mas, de fato, ambos exemplos estão com a legibilidade boa. 

Então, por que o Yoast considera as palavras de transição como legibilidade? Na verdade, o que esse plugin avalia de fato é a “readability”, que tem um conceito muito mais amplo que a nossa palavra “legibilidade”.

Aliás, em português, nós temos também o conceito de leiturabilidade. Ainda assim, a readability tem um sentido muito mais amplo.

Não se refere somente a facilidade em ler algo, mas também no entendimento e interpretação de um conteúdo.

Entretanto, o que você acha sobre isso? Deixe a sua opinião nos comentários! Queremos saber se a sua opinião é parecida com a nossa. 🙂

Conclusão

Como você viu, dar atenção à legibilidade pode melhorar a performance geral dos conteúdos que você produz e ajudá-lo a atingir suas metas, seja em uma estratégia de redes sociais, de conteúdo para blog ou outras.

Agora, teste as dicas que trouxemos para melhorar a legibilidade dos seus conteúdos na internet e observe os resultados. 

Na dúvida, peça para alguém dar uma opinião sobre o que você criou! Se perceber dificuldade na leitura, já tem um forte indício de que a legibilidade precisa de melhorias. 😉

Escreva um comentário

Pin It