Reunir todas as informações de diferentes plataformas de acompanhamento e mensuração de dados para montar relatórios não é mais uma tarefa árdua. O Google Data Studio é a ferramenta do Google que unifica várias de suas ferramentas (como Analytics, Ads, YouTube Analytics, planilhas do Drive, etc) para montar relatórios e dashboards (painéis dinâmicos) personalizados e atraentes visualmente.

Quando você entrar no Data Studio, verá que ele é muito intuitivo: com alguns cliques, você consegue vincular suas contas de análise e gerar os painéis personalizados com o que você precisa saber. Assim, você economiza tempo enquanto acessa dados precisos e reúne informações dispersas.

Aliás, se você sabe como usar o Google Analytics e conhece sua estrutura (para análise de métricas, dimensões, aplicação de filtros etc), vai se achar muito rápido. É uma ótima opção para quem trabalha com marketing digital, de forma geral – principalmente se faz análises de métricas de mais de uma conta.

Pré-requisitos para usar o Google Data Studio

Para usar desse recente produto, você precisa ter uma conta de e-mail no Google e pode (e deve!) usar o seu Google Drive tanto para criar quanto para acessar e compartilhar com outros usuários os painéis e relatórios criados.

Como usar o Google Data Studio

É importante lembrar que essa versão pode sofrer alterações a qualquer momento, mas algumas informações são sempre válidas. Por exemplo, é bacana iniciar o processo de criação estando logado com seu perfil no navegador, antes mesmo de acessar a página do Google Data Studio, e conhecer a plataforma antes de começar a usá-la.

Dentro dela, em seu lado esquerdo, tem o acesso aos Relatórios, local onde serão armazenados seus relatórios com os dados compilados das outras ferramentas do Google (como as planilhas do Drive ou as métricas do Analytics). Dentro da página, o próprio Google disponibilizou alguns exemplos para ajudar a compreender visualmente melhor essa interação.

Página inicial do Google Data Studio Beta

Uma das abas que ficam na parte superior da ferramenta é De Minha Propriedade. Nesse espaço, você encontra um ícone com um símbolo de mais (+) para criar seu primeiro relatório. Após clicá-lo, aparecerá um box para que aceite os termos de uso, e, então, comece a selecionar as configurações necessárias. Você terá que escolher:

  • quais dados quer importar para a ferramenta;
  • a personalização da página de criação do painel dinâmico;
  • o layout, de acordo com formato (retrato ou paisagem) e tema (cor, fonte, quadros etc);
  • a fonte de dados para o levantamento que você for fazer (o Analytics, por exemplo) – nessa configuração, é possível ainda segmentar por período de análise e adicionar os filtros no relatório.

Dashboard gerado pelo Google Data Studio

Dica: aprenda como usar o Google Data Studio na prática!

Depois disso, é só ir incrementando com os dados que você deseja, filtrando o que você precisa e criando relatórios dignos de expor em telas grandes e de serem compreendidos por agentes que trabalham ou não com as ferramentas de mensuração.

Tudo isso torna praticidade a palavra que melhor sintetiza o que é o Google Data Studio!

Autor

Jornalista, analista de conteúdo, entusiasta do empreendedorismo, fascinada pela Segunda Guerra, apaixonada por content marketing, por literatura romancista e por Star Wars.

Escreva um comentário

Pin It