Meeting Digitalks é um evento que viaja pelo Brasil com o objetivo de apoiar o mercado digital em várias regiões do nosso país, incentivando a competição saudável e trabalhando a ética nas empresas. Este ano — 2018 — o Digitalks esteve em Porto Alegre no dia 12 de junho e reuniu um grupo de profissionais seletos para conversar com os participantes ao estilo “mesa redonda”.

Eu, junto de mais duas colegas da Mateada, estivemos lá graças ao convite do Digitais do Marketing e acompanhamos de perto o bate-papo sobre vários assuntos envolvendo marketing digital e as experiências que cada profissional tinha para compartilhar.

Os assuntos foram variados: desde a importância do marketing digital para qualquer empresa atualmente até os erros mais comuns que cometemos nesse meio. A seguir, você pode acompanhar mais detalhes sobre o que rolou durante as 4 horas de evento!

Os Convidados

Foto com os convidados do Meeting Digitalks Porto Alegre 2018

O Digitalks levou alguns convidados que estão inseridos a bastante tempo no marketing digital e que puderam falar com autoridade sobre vários assuntos. Os profissionais:

  • Gabriela Manzini: Head de Conteúdo na Digitalks e foi ela quem conduziu a conversa;
  • Bruno Berezaga: Reseller Manager na Vtex;
  • Filipe Almeida: Coordenador de Planejamento e Novos Negócios na SEO Marketing;
  • Livia Menna Barreto Ribeiro: Diretora de Marketing na Dinamize;
  • Paulo Kendzerski Junior: Embaixador do WIX;
  • Ricardo Corezola: Customer Success na Contentools;
  • Rodrigo Coutinho: Sênior Sales Executive na Vivo Ads.

Mesa Redonda

O ponto de debate entre os convidados e os participantes era o tema “transformação digital. Gabriela Manzini começou a conversa perguntando ao público o que entendiam por transformação digital e as respostas foram variadas.

Chegando a um consenso, transformação digital é o que estamos vivendo no momento, onde a internet se tornou necessidade básica e podemos nos aproveitar desse cenário para inserir nossas empresas para ter o melhor contato possível com o consumidor online.

Com isso em mente, a conversa fluiu muito bem. Várias perguntas foram feitas aos convidados e separamos os assuntos que achamos que renderam em temas mais interessantes, a seguir!

Automação

Esse assunto gerou dois pontos de vista entre os convidados, que juntos deram uma resposta muito bacana. Segundo Filipe Almeida, é preciso analisar o seu tipo de negócio e sua demanda para então decidir se é válido investir em automação ou não.

“A automação versus o manual vai muito em cima do volume com o qual você está trabalhando.” Filipe Almeida.

Bruno Berezaga já aproveitou e completou a resposta: pode ser que a automação para atender aos seus clientes não seja interessante, mas também temos a automação interna dos setores de uma empresa, o que pode ser válido para melhorar a facilitar vários processos.

E-commerce

Muito foi falado em e-commerce durante o bate papo, já que o Brasil ainda está começando a se desenvolver melhor nesse meio e as empresas, aos poucos, estão migrando para o cenário digital. Por isso, há muitas oportunidades abertas para abraçar os consumidores que estão presentes na internet.

Rodrigo Coutinho e Bruno Berezaga reforçaram que um e-commerce deve oferecer o “básico bem feito” antes de partir para qualquer outra estratégia dentro do marketing digital. Com isso, o que foi dito é que um site de e-commerce precisa estar bem estruturado e funcionando bem antes de dar passos maiores.

Um exemplo muito bacana que foi dito é sobre testar o sistema de compra pedindo para pessoas conhecidas, até mesmo sua própria mãe, tentarem realizar uma compra. Se o público-alvo envolve pessoas com a faixa etária de seus pais, mas eles não conseguem realizar a compra com facilidade, então o processo da sua loja virtual não está sendo eficiente.

Direcionamento de estratégias para mobile

Outro ponto que Rodrigo Coutinho trouxe foram as estratégias mal planejadas quanto a conversão. As empresas ainda pensam pouco em mobile e acabam direcionando seus anúncios, por exemplo, diretamente para um site que carrega muito devagar no celular.

Outro caso são os anúncios de empresas que querem levar os usuários direto para o e-commerce, este que muitas vezes é mal estruturado para mobile, o que leva a empresa a perder clientes por causa de uma experiência frustrada.

Atualmente, não dá para traçar qualquer estratégia sem pensar no mobile. Por isso, antes de pensar em uma meta de conversão, veja bem se a sua página atende a demanda dos usuários que fazem buscas pelo celular ou tablet.

“O cliente não quer saber se você vende só pela loja física, ele quer interagir com você pelo Face, pelo Instagram, por SMS, não importa. Porque a resposta tem que ser sempre a mesma: integração das plataformas.” Rodrigo Coutinho.

Marketing de Conteúdo

Livia Menna e Ricardo Corezola falaram sobre o marketing de conteúdo como uma das principais fontes — já considerada indispensável — de tráfego para sites atualmente. Em conjunto com otimizações de SEO, a publicação de conteúdo atraente apresenta gráficos crescentes em buscas orgânicas no Google.

“Com o nosso blog e o Facebook — claro que a gente conta com a ajuda de profissionais em SEO — as nossas buscas orgânicas crescerem muito.” Livia Menna.

Experiência do usuário

A experiência do usuário também foi um tópico em debate, já que a opinião sobre uma marca é o que vai ser decisivo para uma pessoa realizar uma compra e voltar a fazer negócio com a mesma empresa. “Experiência do usuário” não se aplica somente a qualidade dos serviços e produtos, mas sim a todo o processo dentro da jornada de compra de um consumidor.

“Eu, como ferramenta, tenho que dar todas as possibilidades para que o meu público escolha a melhor opção.” Paulo Kendzerski Junior.

Métricas

Também foi comentado que nenhuma decisão deve ser tomada sem ter uma base de informações em cima de métricas. Os dados das suas ações já feitas são o guia para realizar novas, corrigindo os erros passados e repetindo o que já deu certo outras vezes.  O “achismo” perdeu a vez.

Tendências

Quando questionados sobre o que esperar para os próximos anos, algumas tendências foram comentadas e que inclusive nós já podemos notar atualmente, como:

  • O acesso crescente ao mobile e o quanto as estratégias precisam envolver isso;
  • O marketing de conteúdo como estratégia indispensável no digital;
  • O funil de conversão que está mudando para o flywheel;
  • O aumento crescente de e-commerce no Brasil, que ainda está só no começo.

“Uma tendência muito forte é a indústria indo direto para o consumidor final. Vai acontecer. E o varejo como a gente conhece hoje já tem se transformado. E, pelo menos online, a gente vai ter muitas indústrias entrando no lugar de quem era só lojista.” Bruno Berezaga.

Resumo de tudo que foi falado no Digitalks

Como estamos na era da transformação digital, muita coisa ainda está por vir, principalmente porque o Brasil ainda está só começando a crescer no digital comparado a outros países. Por isso, daqui para a frente, precisamos pensar sempre no cliente e suas necessidades na internet, para proporcionar os melhores meios para que ele se converta em um cliente de um produto ou serviço.

Trouxemos um pouquinho do que aconteceu no Digitalks 2018 em Porto Alegre, mas a nossa dica é que você participe desse ou qualquer outro evento sobre marketing digital em sua região, vale a pena a experiência!