Se você já se perguntou como trabalhar com marketing digital, saiba que não tem muito mistério, mas é preciso ter muita vontade de aprender, sempre.

Algumas pessoas caem de paraquedas no marketing digital (como eu, que procurava uma vaga de criação publicitária e acabei em redação para web) e outras já sabem o que querem (ou pelo menos o segmento). Esse último me parece ser o seu caso. 🙂

Porém, como em qualquer área, existem diversas especializações, habilidades básicas e preferências de modelos de trabalho. Eu juntei as informações mais relevantes para você, que está começando agora. Espero que este guia ajude-o a dar o primeiro passo!

Quais habilidades ou conhecimentos eu preciso para começar?

Para entrar no mercado de marketing digital, é mais comum começar com um estágio em algumas das áreas (que vou mostrar adiante) ou em alguma vaga de analista júnior, que não exige experiência prévia.

Porém, em ambos os casos, são algumas habilidades que farão diferença no seu aprendizado, desempenho e crescimento. São elas:

Conhecer os principais conceitos de marketing digital

Para conhecer o segmento em que você quer atuar, não precisa ter experiência: essa vem com o tempo. Porém, para começar a descobrir como trabalhar com marketing digital, é necessário sim conhecer os seus principais pilares e estratégias. Alguns deles:

Para isso, vale pesquisar muito no Google para encontrar conteúdos variados em blogs, vídeos e até cursos gratuitos (se você não estiver disposto a pagar por um).

Os livros de marketing digital são muito bem-vindos também, sendo que a leitura é uma forma de conhecer grandes nomes do mercado, tanto no cenário internacional quanto nacional. Quem sabe, você pode começar pelos livros do Philip Kotler, o pai do marketing. 🙂

Fácil adaptação a mudanças e proatividade

Tudo que envolve internet vive mudando: novidades surgem constantemente e práticas vão ficando defasadas com o tempo. Por isso, o profissional de marketing precisa ter mente aberta para mudanças.

Isso será normal em toda sua carreira: nunca deixar de estudar, se atualizar e aprender a abrir mão de conceitos que antes faziam total sentido, e hoje já não fazem mais.

Aliada à adaptação para diversos cenários de mudança, está a proatividade. É importante não esperar a iniciativa dos outros quando você vê tendências surgindo e sendo postas em prática.

Um dos grandes diferenciais para bater de frente com a concorrência é não ter medo de fazer algo que ninguém está fazendo (ainda).

Visão analítica e criativa

Tudo o que fazemos em marketing digital deve ser baseado em algum dado concreto, seja resultados já conquistados ou uma análise de mercado. Por isso que a visão analítica e estratégica é essencial para se destacar entre os profissionais.

Outro ponto é a criatividade, que não está relacionado somente a dons artísticos, mas sim com a facilidade de resolver problemas.

Se você é bom em exercitar a mente até encontrar uma solução para algo, é uma ótima habilidade para trabalhar com marketing em qualquer âmbito!

Que tipo de formação profissional eu preciso ter?

Já percebi que uma dúvida comum de quem deseja entrar no marketing é sobre qual formação é exigida pelos contratantes. A verdade é que isso depende muito da especialização que você quer e o regime de trabalho.

Vou mostrar alguns cenários para você entender como a necessidade de uma formação e o tipo muda muito conforme o que escolher fazer:

  • Autônomos e freelancers: para esse tipo de trabalho, você precisa mesmo é provar para os clientes que é bom no que faz, o que não está ligado a certificados de conclusão de alguma coisa.
  • Empresas tradicionais: são aquelas que exigem formação em algum curso de graduação relacionado, como comunicação ou publicidade e propaganda. Posso adiantar que esse é o caso da grande maioria das empresas, embora este cenário esteja mudando.
  • Startups: nesse caso, já é mais comum que os contratantes peçam para você mostrar suas habilidades e portfólio do que, necessariamente, um certificado de curso ou faculdade.

O interessante é que grandes empresas mundiais como o Google e o Facebook já não exigem um diploma para trabalhar com eles. É a valorização do conhecimento real e prático ao invés de um documento.

Por isso, acredito que essa é uma tendência para os próximos anos.

Ainda assim, meu conselho é: se for possível para você fazer um curso superior relacionado ao marketing digital, faça. É bom para aumentar as possibilidades de emprego enquanto ainda temos tantas empresas que exigem isso.

Por outro lado, se você já sabe exatamente o que quer fazer (como ser autônomo), aí a formação é você quem decide. Cursos especializantes dentro do marketing digital são bons para atalhar o caminho do conhecimento.

Mas lembre-se que só a prática vai fazer você ficar bom de verdade. 🙂

Vale mais a pena trabalhar em casa ou home office?

O marketing digital sempre foi um ramo mais flexível quanto ao local de trabalho. Existem diversas agências e empresas que sempre permitiram a escolha, ou dividiram a jornada entre dias em casa e dias na sede.

Porém, com a crise do Coronavírus, isso se tornou uma tendência mais forte ainda. Então, a verdade é que você precisa pensar na sua preferência e procurar por oportunidades com base nisso.

Em qual especialização atuar no marketing digital?

Bom, tem muuuitas especializações e nichos para trabalhar no marketing digital. Umas já antigas, outras mais novas… E com certeza novas nascerão.

Porém, eu tentei sintetizar as profissões mais procuradas atualmente, mesmo aquelas podem atuar em qualquer mercado além do marketing (como design, por exemplo).

Espero que ver essa lista te ajude a ter uma noção maior de todas as oportunidades e que algumas delas desperte seu interesse!

Marketing de conteúdo

É uma das áreas mais procuradas atualmente, pela valorização do conteúdo como pilar mais importante em uma estratégia de marketing digital.

Esses profissionais podem atuar em diversas pontas do marketing de conteúdo: na criação de estratégias e planejamentos, na análise de resultados e na produção de fato.

Por isso que um profissional de marketing de conteúdo não é, necessariamente, um redator. Existem diversas especializações dentro dessa área. Alguns exemplos:

  • Redatores: pessoas com conhecimentos sobre otimização de conteúdo para tráfego orgânico e boas práticas de Copywriting para conteúdo focado em conversão.
  • Copywriter: profissional especializado em criar conteúdos focados em conversão, cartas de venda, texto para landing pages, e-mails, etc.
  • Revisores: faz todas as revisões de texto, corrigindo erros de português e alterando estruturas e otimizações de texto para melhorar a performance do conteúdo.
  • Social Media: responsável pela gestão dos perfis de uma empresa ou marca nas redes sociais e pela elaboração de calendários, pautas e estratégias.
  • Designer: trabalha com diversas demandas de conteúdo, principalmente no desenvolvimento de peças para redes sociais, infográficos e diagramações de e-book.
  • Roteirista: cria os roteiros de vídeos e outros conteúdos audiovisuais para todos os canais em que a empresa atua, como YouTube, IGTV, site próprio, entre outros.
  • Videomaker: responsável pela gravação, edição e finalização de todo o material em vídeo. Geralmente, esse profissional também gerencia sua própria equipe de captação e edição.
  • Analista de conteúdo: ajuda a desenvolver estratégias de conteúdo, cria calendários e pautas, analisa resultados para propor melhorias e também pode se envolver com tarefas de publicações, redação e revisão.
  • Coordenador de conteúdo: mantém a ordem de uma equipe de conteúdo, que pode ser a de blog, redes sociais, vídeos, e-mail e outras. Cria as metas, distribui as atribuições de cada pessoa na equipe, desenvolve estratégias e analisa resultados.
  • Gerente de conteúdo: monitora todo o processo de conteúdo e, por isso, precisa ter conhecimento sobre todos os canais em que a empresa atua. Contrata fornecedores, avalia e aprova estratégias, cria planejamentos macro, propõe metas e analisa resultados.

Além disso, muita gente pensa que o marketing de conteúdo é apenas sobre blog. Porém, se trata de conteúdo em todos os âmbitos digitais.

Por isso, profissionais dessa área se envolvem com diversos formatos de conteúdo, desde textos para blog e e-mail, até infográficos, vídeos e podcasts.

Marketing de busca

Apesar dos profissionais que atuam no marketing de busca terem uma ligação forte com conteúdo, eu coloquei separado do tópico acima porque são estratégias diferentes.

Você vai entender melhor quando eu falar das principais especializações desse nicho de atuação:

  • Analista de SEO: responsável por fazer análises constantes nas páginas de um ou mais sites e procurar por possíveis melhorias, sejam técnicas ou de conteúdo. Também cria estratégias para construção de links internos e externos e faz análise de métricas.
  • Analista de Links Patrocinados: gerencia contas, cria e segmenta campanhas de mídia paga, faz relatórios de desempenhos, analisa resultados e propõe otimizações de campanhas.

Conversões e resultados

Outro segmento que eu quis trazer é dos profissionais envolvidos em otimização de conversão e análise de resultados, pois todos eles estão diretamente relacionados a qualquer equipe de marketing.

Abaixo, as profissões mais conhecidas para você ter uma noção melhor:

  • Growth Hacker: identifica oportunidades de marketing para o crescimento da empresa no meio digital, constrói aplicativos e ferramentas de marketing, promove testes A/B e outros e aplica estratégias com foco em aumentar a conversão.
  • Analista de CRO: faz análises de resultados, constrói hipóteses sobre cada cenário, cria e testa estratégias com foco no aumento de conversão e faz o acompanhamento dos resultados desses testes ou implementações.
  • Analista de Web Analytics: acompanha o desempenho de todas as páginas de um site através de ferramentas como o Google Analytics, monitora métricas de visitas, vendas e conversões, elabora relatórios de desempenho, mensura o ROI dos canais de marketing, cria alertas de erros e modificações no Analytics, entre outros.

Marketing gerencial

Por fim, não podia deixar de trazer o profissional que cuida de todo mundo e mantém todos os times e colaboradores em sintonia e atuando em estratégias interligadas: o gerente.

O Gerente de marketing é responsável por pesquisas de mercado, análise de concorrentes, desenvolvimento de promoções, identificação de oportunidades para prospecção de clientes, criação e planejamento de campanhas macro de marketing digital, monitoramento de performance das ações, acompanhamento do desempenho dos colaboradores, geração e apresentação de relatórios, entre outras tarefas de liderança.

Dicas finais

Para concluir, separei mais algumas dicas rápidas que podem te ajudar nesse caminho de escolher uma área e definir como trabalhar com marketing digital vai impactar a sua carreira:

  • Crie o hábito de consumir conteúdos sobre marketing digital diariamente. Você pode começar seguindo profissionais nas redes sociais. O Instagram está bem em alta quanto ao conteúdo sobre marketing (vai lá e segue a @mateada e @_gabi_schilling).
  • Quantidade de cursos não quer dizer qualidade de aprendizado. Procure por aqueles bem avaliados e mais comentados por quem já trabalha na área.
  • O e-commerce é um dos segmentos com mais oportunidades para trabalhar com marketing digital. O ideal para esse nicho é começar conhecendo todas as pontas do modelo de negócio. A gente tem um curso de e-commerce gratuito que vai ajudar você com isso.
  • Cercar-se de pessoas com o mesmo interesse é ótimo para evoluir rápido. Networking é bom para qualquer área, incluindo a nossa.
  • Para montar um portfólio, você não precisa esperar ter um emprego. Para redatores, por exemplo, comece escrevendo em casa mesmo, para já ter o que mostrar em uma entrevista, por exemplo.
  • Continue acompanhando nosso blog e nosso canal no Youtube. Estamos sempre ensinando vários conceitos e dicas práticas de marketing nas suas diversas áreas!
Autor

Publicitária de formação, marketeira de coração. Amante de livros, séries coreanas e outras coisinhas mais nerds. :)

Escreva um comentário

Pin It